Gostou do artigo? Compartilhe!

5 segredos para uma relação durável com seus pacientes

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

Ter uma boa e longa relação com o paciente funciona como uma parceria no tratamento – você conhece seus hábitos e tem mais intimidade para discutir assuntos mais reservados, quando as circunstâncias exigirem, e o paciente se sente mais à vontade para confidenciar seus problemas e pensamentos quanto à doença e o tratamento. Além disso, em termos meramente financeiros, conquistar um novo paciente pode custar até 5 vezes mais do que manter um paciente atual.

Uma relação durável entre médico e paciente pressupõe uma combinação de respeito e confiança que apenas uma conduta humana pode proporcionar.

O diferencial do médico que terá relacionamentos bons e duráveis com seus pacientes é oferecer um atendimento humano e individualizado. Em grande parte hoje, a relação padrão entre médicos e pacientes é pautada por uma sistematização do atendimento e um afã em concluir a consulta (justificados pela pressão de planos de saúde e pela burocratização da prática). Este comportamento gera uma sensação de indiferença e distanciamento que impede estabelecer de fato um relacionamento que venha a perdurar com o paciente.

Porém, apesar do estímulo atual a esta prática alienada como padrão em consultórios e hospitais, há cuidados simples que você pode atentar para oferecer um melhor atendimento, mais humanizado, visando conquistar os pacientes e trabalhando em prol de uma relação duradoura baseada na confiança:

Mostre que você se lembra

Anote sempre os detalhes mais pessoais revelados pelo paciente durante as consultas, de forma que você consiga retomar essas particularidades nas próximas visitas:

  • Se o paciente prefere ser tratado por apelido e qual pronome prefere (senhor/senhora, você).
  • O que mais incomoda o paciente, ou seja, o que você deve atentar mais para oferecer resultados.
  • O que foi recomendado ao paciente – medicamentos, encaminhamentos, etc.
  • As dificuldades que o paciente confessa possuir com o tratamento ou as recomendações.

Se interesse

Não há como estabelecer uma relação durável sem conhecer seu paciente. Mostre interesse por sua vida para além do consultório: perguntas educadas sobre seus hobbies, trabalho e família são uma boa forma de começar, mas demonstre sempre respeito pela vida pessoal do paciente e cuidado para não cair na indiscrição.

De quebra, esta estratégia ajuda a conhecer melhor os hábitos e práticas do paciente e dá apoio para estabelecer um plano de tratamento.

Mostre disponibilidade

Estar disponível quando o paciente precisar é um importante passo para o sucesso da relação de vocês. Isto não significa que você precisa fornecer seu telefone pessoal ou priorizar seu atendimento, mas que você deve facilitar o acesso ao seu consultório, disponibilizando agendamento online, respondendo suas mensagens em pouco tempo e oferecendo apoio mesmo quando você não puder atendê-lo no momento.

Aprenda a ceder

Se um paciente que já frequenta seu consultório precisar urgentemente de uma consulta num horário incomum, considere atendê-lo apesar do incômodo. Isto porque é provável que o paciente já confie em você para fazer esse pedido e atendê-lo nestas condições será um grande avanço para a relação de vocês. É claro, estabeleça limites para que a relação não ultrapasse as barreiras do aceitável.

Ajude a vencer adversidades

Se o paciente mudar para outra região da cidade, precisar interromper o tratamento por perder o plano de saúde ou mesmo estiver passando por problemas pessoais que dificultem a relação de vocês, proponha soluções que ajudem a manter a parceria.

...

Apenas o tempo constrói abertura para confiar certos assuntos. Por isso, uma relação durável traz benefícios notáveis para ambos os lados. Somente uma mudança na conduta do médico no dia-a-dia dos atendimentos pode proporcionar a relação de confiança e respeito que todo médico almeja possuir com seus pacientes.

 

Gostou do artigo? Compartilhe!