Gostou do artigo? Compartilhe!

Os 4 principais ladrões da produtividade dos médicos e como evitá-los

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

O tempo é um dos recursos mais difíceis de se gerir – há cada vez mais funções e menos tempo para executá-las.

O médico aprende o valor do tempo ainda durante a faculdade, quando percebe que precisa abandonar algumas práticas para enfrentar a rotina de estudos e chega à vida profissional preparado para lidar com plantões e com toda sorte de correrias da vida médica.

Existem hábitos que podem condenar sua produtividade, não apenas na sua vida profissional, mas também em suas relações e seus objetivos pessoais. São práticas recorrentes no dia-a-dia, que trazem pouco ou nenhum benefício e acabam por impedir a realização de tarefas importantes e o desfrute do seu tempo de lazer.

1. Redes sociais e aplicativos de mensagens

Redes sociais e aplicativos de mensagem

É inegável que essas tecnologias trouxeram benefícios incalculáveis para todos – facilitam comunicações, o acesso a informações e o registro de dados. No entanto, é também incontestável que contribuíram no desenvolvimento de um problema que permanece hoje de difícil solução: a distração.

Navegar nos feeds das redes sociais, ler e enviar mensagens, fazer pausas para selfies, etc, tornaram-se verdadeiras obrigações que roubam seu tempo de produtividade.

E não apenas no trabalho: as distrações trazidas pelos smartphones condenam seu tempo de lazer, os momentos com a família, período de estudos e até mesmo seu tempo na academia.

As pessoas se sentem cada vez mais desconectadas da realidade presente quando estão conectadas a um dispositivo online.

Por isso não conseguem se concentrar numa função mais importante que será benéfica no longo prazo.

Como evitar?

Sugerir desfazer suas redes sociais seria um disparate. Não é preciso ficar alienado para se tornar mais produtivo, apenas saber fazer um uso sensato da tecnologia.

No período de trabalho, você precisa apenas das suas ferramentas de trabalho; se o celular for necessário, utilize-o como instrumento produtivo. Quando estiver estudando, o ideal é silenciar o smartphone e deixá-lo fora de alcance e, em companhia de amigos e da família, desfrute de suas presenças: esqueça o virtual e curta o privilégio de estar presente entre entes queridos.

Não deixe que um smartphone obstrua suas ambições e interfira em seus relacionamentos pessoais. Lembre-se que a tecnologia é apenas uma ferramenta e que você deve usá-la a seu favor.

...

2. Não dizer NÃO

Não dizer NÃO

Uma das tarefas mais difíceis na gestão de tempo é saber o que é possível e o que não é possível realizar num determinado tempo.

Dada a natureza da profissão, os médicos têm dificuldade em dizer não: uma consulta marcada de última hora, um paciente que entra em contato pelas redes sociais, amigos e familiares que pedem favores constantemente, visitas inesperadas e eventos indesejados podem estar minando sua produtividade.

A assertividade não deve ser confundida com frieza ou insensibilidade.

É preciso aprender a dizer não sem causar constrangimento, é uma capacidade que precisa ser treinada – se afirmar de maneira clara, franca e transparente é uma competência que vem com o tempo.

Como evitar?

As pessoas temem dizer não com medo de parecerem rudes: a assertividade é uma postura assumida, não agressiva. Suas palavras não precisam ser firmes, mas seus argumentos sim.

Vá direto ao ponto, mas com tato. Ser assertivo é agir de forma direta, com honestidade e respeito ao outro, mas defendendo o seu ponto de vista.

...

3. Procrastinação

Procrastinar

O adiamento de tarefas, independente de sua relevância, é um grande ladrão de tempo. A pessoa que sofre de procrastinação vê seus dias passando sem atingir novos objetivos. Deixa para amanhã a tarefa de hoje e para nunca seus sonhos e ambições.

Considerado um mal moderno, a procrastinação faz valorizar mais o imediato do que os planos de longo prazo.

Por ser uma profissão muito dinâmica e ativa, muitos médicos acreditam que não podem sofrer de procrastinação, mas esse mal não afeta apenas sua vida profissional: um médico pode procrastinar quando deixa a declaração de imposto de renda para o último dia, quando não se planeja para o fim de semana, quando prefere continuar a assistir TV em vez de terminar um artigo de sua especialidade. São escolhas pequenas que favorecem o agora em detrimento do futuro.

Como evitar?

A procrastinação é um comportamento natural do homem moderno. Não podemos eliminá-la completamente, apenas nos esforçar para evitá-la.

Num primeiro momento, procure compreender porque você está evitando executar determinadas tarefas: é por insegurança, preguiça, não sabe como começar?

Depois, procure avaliar como esse adiamento da tarefa pode estar afetando sua vida em termos financeiros, sociais e mesmo em desgaste físico e emocional.

Se a tarefa parecer muito complexa, divida-a em tarefas menores. Se você se julgar incapaz de realizar neste momento, delegue funções. Se não consegue concluir a tarefa, veja se seu nível de cobrança não está muito alto. Você pode estar se comprometendo muito sem saber se será capaz de cumprir.

O importante é tornar racional o processo de adiamento. Se não parecer justificável (e geralmente, nunca o é), procure se esforçar para realizar a tarefa sem grandes atrasos. Lembre-se que suas ambições e sonhos vão ficando cada vez mais distantes enquanto você procrastina.

...

4. Multitarefas

Multitask

A noção de que somos capazes de executar múltiplas tarefas ao mesmo tempo é extremamente sedutora, por isso o mito de "multitarefas" ou multitasking se impregnou com tanto efeito na vida moderna.

O fato é que não somos capazes de executar diferentes tarefas simultaneamente, a menos aquelas já automatizadas, como andar, dirigir, comer, etc.

Tarefas que exigem concentração e análise precisam ser executadas cada uma em seu tempo.

Não executamos de fato multitarefas, mas pequenas tarefas em série, mudando a atenção entre elas num curto período de tempo.

No consultório, multitarefas é comum quando os médicos tentam assumir outras funções no consultório e, principalmente, em secretárias, quando precisam realizar diferentes tarefas quase que simultaneamente devido à demanda por parte do médico ou dos pacientes na sala de espera.

Multitarefas pode trazer vários prejuízos para seu consultório: toma mais tempo para realizar as tarefas, leva a uma maior incidência de erros e causa mais estresse no ambiente de trabalho.

Como evitar?

No caso das secretárias, deve-se evitar sobrecarregar com tarefas menos importantes ou que não dizem respeito às suas funções.

Os médicos devem ter precaução para não assumir funções que poderiam delegar, como tarefas de contabilidade, de agendamento, limpeza, etc.

O mais importante é tentar localizar a origem do problema: por que você está executando múltiplas funções simultaneamente? Falta tempo no dia? Sua agenda foi mal planejada? O consultório está desorganizado? Seus pacientes se atrasaram e/ou pedem consulta de última hora?

Pequenas soluções de curto prazo que podem solucionar a maioria destes problemas. Veja algumas formas de manter sua agenda no horário e conheça as ferramentas do HiDoctor para otimizar seus horários.

...

Conclusão

O tempo é o nosso recurso mais escasso e precisa ser distribuído com sensatez.

Não só na vida profissional, mas também nas relações sociais e nos objetivos pessoais, precisamos estar atentos se não estamos desperdiçando o tempo em funções dispensáveis, tornando racionais nossas escolhas de aplicação do tempo e tendo mais sucesso na conquista de objetivos e ambições.

Gostou do artigo? Compartilhe!